terça-feira, 30 de outubro de 2012

K

Céu

Lembra-te que um crepúsculo,
que uma ausência de luz,
é, também, um caminho,
num castelhano tosco:
"más grande, más sencillo",
sim, mais simples,
em que, em fundo,
se encontrará o escuro,
oriundo da luz.
Não faz mal:
quantos caminhantes,
no ensejo maior da caminhada,
viram nuvens escuras 
presas em farripas esparsas
de uma luz vencida?
Abre os olhos,
vê,
teme o temor, 
apenas.
De resto, 
enfuna-te,
e deixa que mesmo
"más grande"
o caminho não te abandonará,
não te descalçarás 
sucumbindo às dores
do desnorte, 
ao pesar da palavra 
oca.
("Restringirás a tua retirada
e os teus homens hão-de
saber-te senhor
e mestre da manobra 
militar."  
Fala de Eurípedes
a Xenofonte, na sua retirada)

(fotos do autor:
"Céu em S. Martinho do Porto")

Etiquetas:

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

K

MANIFESTO DOS SIMPLES


Eis aquilo em que acredito:

 - acredito que haverá pessoas que entendem a Política (forma e arte de governar os povos) como serviço aos outros, mantendo sempre a postura de planear/arquitectar formas de serviço tanto aos pobres entre os pobres, como a todas as pessoas de bem;

 - acredito que as letras "SR" que figuravam nos documentos mais antigos ainda significam para muitos políticos/governantes: Serviço da República, melhor, AO Serviço da República;

 - acredito em políticos/governantes que não perdem tempo a trocar insultos com os seus adversários, mas antes procuram formas de fazer convergir modos de resolver problemas;

 - acredito em políticos/governantes que sejam patriotas e não "patrioteiros" e que defendam Portugal sem atacar quem quer que seja;

 - acredito que da Esquerda à Direita, em todas as organizações políticas, haja pessoas com espírito de serviço e não de ânsia de Poder;

 - acredito na Ética e em todos aqueles que a têm como farol;

 - acredito em políticos/governantes que olham cada início de dia com os olhos límpidos de uma criança sempre pronta a aprender e a surpreender-se.

 Acredito, enfim, no meu País, em todos nós e "nalguns" políticos/governantes. Se não acreditar em Portugal - melhor, nos Portugueses - em mais nada haverá Esperança ou Certeza.

É desta massa de Gente que se construiu Portugal, um País cuja História é um "carrossel" de derrotas e vitórias, de austeridades e grandezas, de angústias e de alegrias.

Que palavras como "Pátria" ou "Nação" sejam património assumido de todos nós, orgulhosamente Portugueses.

 

Sim, podem fazer de mim os juízos de valor que entenderem, mas

 ACREDITO NOS PORTUGUESES.

(fonte da imagem:
http://www.cds.parlamento.pt/)

Etiquetas:

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

K

Cedro

Já esquadrinhaste
os fios tensos
que fazem ser a tua memória?
Que ramos escalaste
para fazeres de uma árvore
madura
a vida que descuidaste?
Na tua rapidez,
os teus cruzaram-se
contigo
em sentido oposto,
e tu, na tua gana,
apontaste o nariz em frente,
furando arbustos e contos.

Hoje, rendes louvor
ao velho, ao sábio cedro;
as tuas mãos engelhadas
abrem-se ao tempo,
à miragem de outros verdes;
os teus olhos rendem-se
aos bailados dos fios tensos,
à luz ridente,
ao afecto
das raízes mergulhadas
nas colinas do Líbano.

(fonte da imagem:
http://www.aliancaaeroporto.com.br/cgi-bin/dados.cgi?TP=SCPAL&AQ=130)

Etiquetas: ,

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

K

anoitecer

Hoje anoiteci-me,
já nem busquei o tempo,
o espaço emparedou-me;
terei morrido para os outros,
nem sei;
não tive varandas,
quintais, jardins,
apenas a parede assimétrica,
conformada ao meu crepúsculo.
(imagem retirada da net)

Etiquetas:

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

K

rodeio

(...) 
esquecer-me do que
o horizonte não contém:
eis o meu esplendor*
(...)
assim, esse rodeio
já é o meu fausto;
longe dos meus olhos
volteiam ritos,
esgares
de outros confins
não contidos
ou encerrados;
já pensei em esquecer
todos os jardins,
as alamedas escusas, até;
mas onde irão rebolar-se 
os meus olhos,
vida e morte da personagem?

*Ricardo Gil Soeiro
in espera vigilante
publicado por moriana
em 30/01/12, no seu blogue

(fontes das imagens:

Etiquetas: ,

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
tag -->