quarta-feira, 5 de junho de 2013

na senda

Cristaliza-se o meu peito,
já perdi tantas palavras
neste vazio;
imobilizei a esperança
e suspirei:
na falésia medonha
urgia o encantamento
sobre as águas,
e,
só o seu vapor
me relembrava
os
píncaros abissais.

("Não fujas de ti próprio,
nem do tempo que te faltar,
haverá um resto de dia
que te será como um  bálsamo. "
Fala de Cícero a Septímio)

(Foto do autor obtida com telemóvel:
Guincho)