quinta-feira, 9 de junho de 2016

p/b

Foi a preto e branco que te guardei.
Não mais te vi,
na memória 
nem o negativo restou.
Para sempre apaguei 
as luzes da revelação,
fechei o estúdio.
Hoje sei que fiz o melhor,
que arquivar-te 
foi acinzentar-te
a ausência.
Imagem seca, a sépia.

(fonte da imagem:
https://denverfotografie.wordpress.com/category/landscape/page/3/)